O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio da Promotoria de Justiça de Vila Pavão, ajuizou Ação Civil Pública (ACP) por ato de Improbidade Administrativa em face do prefeito daquele município, Ivan Lauer, e do vereador Uelikson Boone. Eles estariam se utilizando de “laranjas” para promover venda de terrenos em loteamento clandestino.

O MPES requereu o imediato afastamento do prefeito municipal do cargo e a indisponibilidade do bens dos réus.

Da primeira que o MPES pediu o afastamento de Ivan, em junho deste ano, a acusação era de Nepotismo. Essa denuncia começou a ser investigada em 2006, quando o prefeito exercia  primeiro mandato à frente da prefeitura. À época, o MPES recomendou que o prefeito realizasse concurso público para preencher as vagas ocupadas por parente, contudo os concursados não foram convocados e o prefeito foi afastado.

Quem venceu às eleições em Vila Pavão foi Eraldino com 61,55 % dos votos, uma diferença bastante expressiva em relação ao segundo colocado, Bolinha que ficou com 38,45% das intenções.