A polícia pretende desarmar os explosivos no apartamento de James Eagen Holmes, o homem de 24 anos suspeito de atirar contra a plateia na estreia do novo filme “Batman” em um cinema lotado no estado americano do Colorado, utilizando um rôbo, informou a agência Reuters neste sábado (21).

De acordo com a polícia, o local é uma “armadilha” de explosivos, que podem ser detonados se alguém entrar, impossibilitando a entrada de agentes. Segundo a France Presse, os especialistas já retomaram as tentativas de desarmar os detonadores. Já a Reuters diz que a polícia pretende entrar no apartamento no prazo de uma hora e existe a possibilidade de uma “detonação controlada”.

Como manifestação à tragédia, amigos e familiares das vítimas realizaram vígilia nesta madrugada. As pessoas levaram flores, cartazes e bandeiras dos Estados Unidos para homenagear os mortos. Jovens e crianças também participaram do encontro e acenderam velas pelas vítimas. A vigília foi feita atrás do cinema onde a tragédia aconteceu.

Operação delicada

De acordo com Daniel Oates, chefe de polícia de Aurora, os policiais estão tentando descobrir um meio de “desarmar” o material inflamável e explosivo dentro da casa, que fica no terceiro andar de um alojamento para professores, alunos e funcionários da Universidade do Colorado, onde o suspeito estudava medicina.

“Isso pode durar horas ou dias”, disse o policial.

“A cena é bem desagradável. Parece muito sofisticado, como ele armou. Pode ser uma longa espera”, disse.

Imagens da TV local mostraram agentes da polícia em um guindaste tentando entrar por uma janela do apartamento do suspeito, em um terceiro andar.

As autoridades esvaziaram cinco edifícios nas proximidades e formaram um perímetro de diversos quarteirões por questão de segurança.

A sala de estar do apartamento do suspeito estava lotada de fios conectados com o que pareciam ser garrafas plásticas contendo um líquido desconhecido, afirmou o chefe adjunto do Corpo de Bombeiros de Aurora, Chris Henderson.

12 mortos e 59 feridos

O ataque, ocorrido durante a madrugada em uma sala lotada de cinema de shopping,deixou 12 mortos e 59 feridos, segundo a polícia.

Holmes foi preso logo após o tiroteio, próximo ao seu carro em um estacionamento atrás do cinema, e não reagiu aos policiais, segundo as autoridades.

Questionado, ele afirmou que tinha material explosivo em casa.

As motivações do suspeito ainda não estão claras.

Holmes foi identificado como um estudante da escola de medicina da Universidade do Colorado, que estava no processo de abandono de um programa de pós-graduação em neurociência, informou a universidade em comunicado.

A família divulgou uma declaração de condolências pelas vítimas e pediu por privacidade enquanto “processa essa informação”.

Luto de seis dias

O presidente dos EUA, Barack Obama,afirmou que o tiroteio foi uma violência “sem sentido”.

O democrata adiou compromissos de campanha eleitoral por conta do incidente e decretou luto oficial de seis dias no país.

A Casa Branca afirmou que, até agora, pelo que se sabe, não parece que o ataque tenha elo com nenhuma célula terrorista.