Um terremoto de magnitude 6,6 sacudiu neste sábado (30) a região autônoma de Xinjiang, no noroeste da China, deixando pelo menos 17 feridos, informou a agência oficial “Xinhua”.

Segundo os dados do Centro de Controle de Terremotos da China (CENC, na sigla em inglês), o terremoto aconteceu às 5h07 locais (19h07 de Brasília) e afetou a capital de Xinjiang, Urumqi, assim como uma área montanhosa situada entre as comarcas de Hejing e Xinyuan.

O terremoto danificou ou destruiu um número indefinido de casas em Hejing, onde 17 pessoas ficaram feridas, uma delas gravemente, segundo as autoridades.

O trânsito foi interrompido em uma estrada local após deslizamentos de terra, e as autoridades ferroviárias também suspenderam 32 trens de passageiros e de carga por motivo de segurança.

Em Urumqi, muitos cidadãos saíram às ruas, e também houve blecautes durante o terremoto.

As autoridades locais já enviaram grupos de resgate às duas comarcas afetadas pelo sismo.

O oeste da China é uma zona com frequente atividade sísmica. Em 2010, um tremor de 7,1 graus na província de Qinghai, no sudeste de Xinjiang, deixou 300 mortos e mais de oito mil feridos. Em 2008, a região de Wenchuan, em Sichuan, no oeste, sofreu o terremoto mais grave das últimas décadas na China, com saldo de mais de 88 mil mortos e milhares de desaparecidos.