Programa nuclear iraniano é foco de tensão na comunidade internacional. Ahmadinejad denunciou ‘decadência’ do sistema capitalista.

Os presidentes de Cuba, Raúl Castro, e do Irã, Mahmud Ahmadinejad, defenderam na quarta-feira (11) em Havana o direito de todos os países ao uso pacífico da energia nuclear, em um momento de tensão na comunidade internacional por conta controverso programa nuclear de Teerã.

Os dois governantes “ratificaram o compromisso dos dois países na defesa da paz, do direito internacional e dos princípios da Carta das Nações Unidas, assim como do direito de todos os Estados ao uso pacífico da energia nuclear”, afirma um comunicado oficial.

O apoio cubano ao programa nuclear iraniano foi anunciado na mesma semana em que os presidentes da Venezuela, Hugo Chávez, e da Nicarágua, Daniel Ortega, fizeram o mesmo.

De acordo com a nota oficial, durante o encontro no Palácio da Revolução de Havana, Raúl Castro e Ahmadinejad conversaram sobre “o excelente estado das relações bilaterais e temas do âmbito internacional”.

Antes do encontro com Raúl Castro, Ahmadinejad depositou flores no monumento ao Herói Nacional, José Martí.

Mais cedo, o presidente iraniano recebeu o título de Doutor Honoris Causa em Ciências Políticas na Universidade de Havana.

“Estamos observando que o sistema capitalista está em decadência, em diferentes cenários, como em um beco sem saída, e é necessária uma nova ordem, uma nova visão, que respeite todos os seres humanos, um pensamento baseado na justiça”, disse Ahmadinejad.