O texto abaixo foi escrito pelo francisquense Júnior Borém e enviado a vários amigos por email. Leia e pense um pouco!

Leia também:

Desabafo de um cidadão

Fracassa movimento contra presídio

Francisquenses falam sobre possível presídio em Barra de São Francisco

Nem Enivaldo, nem Waldeles, Nem Luciano

Prós e contras de um presídio em Barra de São Francisco

Alguns poucos “Francisquenses” DEBOCHARAM na internet sobre o Movimento Contra a Construção de Mais um presídio em Barra de São Francisco.

Precisamos seriamente de DIÁLOGO mais profundo com a sociedade sobre esta Luta, que deveria ser de uma grande maioria.

Precisamos da participação das comunidades da Igreja, dos Estudantes, das associações….

Vamos tentar colocar este pessoal NAS RUAS, NUM MEIO DE SEMANA….

A coisa é séria, as pessoas NÃO estam tendo uma idéia da coisa….

O futuro de nossa cidade será decidido, pois um grande presídio aqui, depois de construído….destrói toda a nossa possibilidade de cidade pacata do interior…

Os governos NÃO são confiáveis, não planejam pensando em 20 anos, não discutem publicamente com a sociedade, decidem nos seus gabinetes e pronto.

A prova do mal planejamento está na própria segurança pública, que SÓ PENSA EM CONSTRUIR PRISÕES E MAIS PRISÕES, a força bruta contra a força bruta.

Precisamos de agir com INTELIGÊNCIA, estudos e comparações com lugares que dão certo ou não…cidades com megas-prisões são um PROBLEMA para seu povo.

Não temos quantidade suficiente de políciamento para tantos bandidos e marginais….

Quais seriam algumas opções para a segurança pública? temos que discutir é isso, nossas soluções “caseiras” podem dar idéias ao mundo, por que não?

Horários de funcionamentos de bares e boates, fiscalização de menores infratores, arquitetura que facilita o crime como becos e ruas escuras, falta de espaços de lazer e de encontros para as famílias, faltas de oportunidades de empregos e de incentivo fiscal à instalação de industrias geradoras de empregos em nossa cidade….

Atenção aos problemas escolares, ao início da alguma delinquencia infantil, que possa ser detectada e a sociedade possa remediar e curar na fase inicial.

Não podemos ficar sentados na TV ou em frente ao computador…temos que provocar, agir, comunicar, cobras de nossos líderes religiosos, dos presidentes de associações e dos diretores de escolas uma PARCERIA PARA DISCUTIRMOS O QUE QUER A SOCIEDADE DE BEM….