As interdições aconteceram entre segunda (5) e terça-feira (6), segundo a Defesa Civil Estadual. Choveu mais que o previsto em 11 municípios. Veja a previsão do tempo.

O volume de chuvas no Espírito Santo deixou cinco imóveis interditados em Vitória e também causou prejuízo para os moradores de municípios de Barra de São Francisco, Colatina, Mantenópolis, Nova Venécia e Vila Velha. De acordo com a Defesa Civil, três imóveis foram interditados pacialmente e dois foram totalmente interditados.

Municípios com mais chuvas acumuladas (em milímetros)

Fonte: Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cedamen)

Previsão do Tempo

A coordenação de meteorologia do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural, informou que esta terça-feira (6), a previsão ainda é de nuvens em todo o estado.

O sol aparece pouco e a temperatura se mantém amena em todas as regiões. Há previsão de chuva ao longo do dia, mais frequente nas áreas próximas ao litoral.

Ocorrências

Nova Venécia

A Defesa Civil registrou uma queda de barreira em estrada que liga Patrimônio Boa Vista e Comunidade São João, próximo à divisa de Barra de São Francisco.

Vila Velha

A Defesa Civil municipal atendeu a queda de bloco em um edifício, em Praia de Itaparica.

Mantenópolis

A Defesa Civil municipal constatou o risco de desabamento de um muro de arrimo próximo a duas casas. Uma família ficou desalojada e uma família ficou desabrigada. Elas foram encaminhadas para à Assistência Social do município.

Barra de São Francisco

O rio Mantena subiu 2,4 metros e causou alagamentos no centro e no interior do município de Barra de São Francisco.

Vitória

Um muro desabou entre imóveis particulares no bairro Jaburu, onde três imóveis foram interditados parcialmente e dois totalmente. Uma rua São Lázaro afundou e foi interditada no bairro Conquista para a recuperação da via.

Colatina

Uma enxurrada de lama afetou cinco casas da localidade de Reta Grande, no município de Colatina, na região noroeste do Espírito Santo, durante a tempestade de domingo (4).

Em uma das casas, a lama destruiu parte do muro, a bomba de água e os móveis também foram perdidos. Para escoar a água ainda foi necessário quebrar outra parte do muro. Em outra, a água estragou parte do teto e os móveis da casa.

Na casa mais atingida da localidade, a água chegou no quadril dos moradores. “Acordei assustada e a casa já estava toda inundada. Molhou roupa, tudo. Ficou cheia de lama”, declarou a moradora Rosângela Monteiro.

Enxurada de lama afeta casas em Colatina — Foto: Heriklis Douglas/ TV Gazeta