Bairro Nova Barra, Barra de São Francisco. Foto: Ronan Gava Júnior

Medo, pânico, terror. É assim que relatam moradores do Condomínio Nova Barra, em Barra de São Francisco, onde vivem em momentos de apreensão, devido aos constantes tiroteios, que têm tomado conta do bairro.

Relatos afirmam que parece filme de faroeste, onde a qualquer hora do dia, marginais trocam tiros, provavelmente pela disputa do tráfico de drogas, sem se incomodarem com a Delegacia de Polícia Civil, que fica no bairro.

Somente nesta terça-feira, 09 de outubro de 2018, foram dois tiroteios entre gangues rivais, onde graças à ação rápida, a polícia conseguiu prender quatro suspeitos, sendo dois menores e dois maiores.

Um menor de 15 anos foi atingido por disparo de arma de fogo no nariz, atravessando seu pescoço. Ele foi socorrido pela Polícia Civil e encaminhado ao Pronto Socorro do Hospital Dr. Alceu Melgaço Filho, onde será transferido para São Mateus, para realizar cirurgia para remoção do projetil de arma de fogo, pois o Hospital francisquense não faz esse procedimento.

Moradores reclamam da falta de segurança no bairro e a rotina de ter que conviverem com constantes tiroteios a qualquer hora do dia. O que chama mais a atenção é que nem mesmo a presença de uma Delegacia de Polícia intimida os marginais. A maior preocupação é com relação ao projeto Espaço da Alegria, que atende várias crianças carentes, Casa de Passagem e o CRAS, que habitam no Nova Barra.

“Diariamente somos pegos de surpresa e a bala come solta aqui no bairro, parece filme de bang bang, dias atrás uma bala perdida atingiu uma árvore do Espaço da Alegria, minha preocupação é com a grande quantidade de crianças que estão ali, as autoridades deveriam tomar uma atitude e acabar de vez com isso”, disse um morador.

“Tenho medo que uma bala perdida atinja meus filhos, não podemos mais nem deixar as crianças brincar na rua, pois a qualquer momento esses vagabundos entram em ação colocando medo no bairro inteiro”, argumenta uma moradora.

Os detidos na desordem foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil onde foram autuados nos rigores da Lei e se encontram a disposição das autoridades. É uma lástima saber que os menores serão colocados em liberdade e posteriormente irão cometer os mesmos delitos.

A comunidade espera que as autoridades façam um pente fino no bairro dando mais tranquilidade e segurança na esperança de dias melhores.

Texto/foto: Ronan Gava Junior