O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), denunciou à Justiça oito pessoas por crimes de estelionato, organização criminosa e lavagem de dinheiro, investigadas na Operação Engodo, deflagrada pela Polícia Federal.  O grupo aplicava golpes em empresários do Espírito Santo e de Minas Gerais.

Os empresários eram “convidados” pelos golpistas para serem parceiros comerciais em um empreendimento. A eles era oferecida uma expressiva quantia em dinheiro. Em troca, pagavam uma “propina” ao grupo que os procurava pela intermediação do “negócio”. Com o acordo fechado, recebiam uma maleta lacrada com o dinheiro, que depois descobriam ser notas falsas.

“Os denunciados estruturaram-se de forma ordenada, com divisão clara de tarefas, inclusive com nomes fictícios predeterminados, com objetivo claro de obter vantagens econômicas exorbitantes mediante a prática de inúmeros crimes de estelionato”, diz trecho da denúncia.

 

Veja a denúncia