Cabe ao eleitor decidir o que lhe é palatável durante o período eleitoral: afinal, a escolha sempre varia de acordo com a preferência e o gosto de cada um. De fato, alguns candidatos levaram a ideia tão a sério que realizaram seus registros no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com nomes de alimentos.

Na galeria a seguir, reunimos aqueles que poderiam pleitear uma vaga no seu livro de receitas, mas preferiram disputar postos no legislativo.

Nada como acrescentar um bom tempero à disputa eleitoral (Divulgação/TSE)
A festa da democracia já tem candidato à sobremesa (Divulgação/TSE)
Contrariando a orientação dos nutricionistas (Divulgação/TSE)
Podia ser o filme, ou um banquete, mas é só alguém que quer o seu voto (Divulgação/TSE)
A preferência sempre depende do gosto do eleitor (Divulgação/TSE)
Será que as propostas vão colar entre o eleitorado?