Um novo boletim da Secretaria de Saúde do Espírito Santo, divulgado no início da noite desta quinta-feira (9), aponta que subiu para 112 o número de casos confirmados de malária no Espírito Santo. Desse total, 92 casos foram registrados em Vila Pavão e 20 em Barra de São Francisco. Uma morte já foi confirmada por conta da doença.

Veja tudo sobre o surto de malária na região

Os casos se concentram nos municípios de Vila Pavão, que decretou estado de emergência no início da semana com 86 pessoas infectadas e Barra de São Francisco, com 20 confirmados até o momento. Na Grande Vitória, o primeiro caso foi registrado no município de Vila Velha. De acordo com a prefeitura do município, a idosa, de 82 anos, veio de Vila Pavão para a casa da filha, no bairro Riviera da Barra. Após sentir um mal estar, ela procurou uma unidade de atendimento e fez os exames que comprovaram a doença.

Segundo o médico infectologista Paulo Mendes Peçanha, o surto acontece no Noroeste do Estado e as chances de chegar à Grande Vitória são pequenas, uma vez que, o mosquito fêmea Anopheles, principal transmissor da doença, normalmente se concentra em áreas rurais. Ele destaca que, neste primeiro momento, a grande preocupação é trabalhar para dar um diagnóstico rápido.

Nesse momento, o surto parece que está concentrado no Noroeste do Estado. A grande preocupação é dar o diagnóstico rapidamente, principalmente para as pessoas que estiverem passado por aquela região. Precisamos ter atenção para isso se estender para o Norte do Estado, mas aqui na Grande Vitória mesmo as chances são pequenas porque o mosquito transmissor não é de área urbana, como o Aedes aegypti, por exemplo“, destaca.

Testes rápidos

Em Vila Pavão, 500 kits foram disponibilizados para fazer o teste rápido, capaz de diagnosticar a malária em 15 minutos.

O teste rápido foi disponibilizado para nós mais para uma questão emergencial. Então, por não termos uma quantidade tão grande desse material, vamos priorizar as emergências, que seriam crianças, idosos e gestantes”, disse o enfermeiro Wendryo Januth.

Ciclo de transmissão da malária (Foto: TV Bahia/Reprodução)

Situação de emergência

Por conta do número de casos, a prefeitura de Vila Pavão decretou situação de emergência de Saúde nesta segunda-feira (6). Esta é a a primeira vez que o Espírito Santo registra a forma mais grave da doença.

De acordo com a prefeitura, o decreto de situação de emergência autoriza a adoção de medidas administrativas necessárias à contenção do surto, especialmente, a aquisição pública meios necessários ao atendimento emergencial à população.

Eventos cancelados

Por conta da quantidade de casos em Vila Pavão, a prefeitura proibiu a realização de eventos festivos, religiosos e esportivos por 30 dias. Por isso, as festas que já estavam marcadas precisaram ser adiadas, incluindo a Pomitrafo, maior evento cultural da região.

Isso vai ocorrer até que se tenha uma dimensão da doença e é também uma forma de impedir que atinja mais pessoas.

COMO SE DÁ A TRANSMISSÃO
A transmissão da malária ocorre pela picada do mosquito Anopheles stephensi, chamado de mosquito prego, que também se reproduz em água parada.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS
Os sintomas são febre seguida de muito suor, calafrios, tremedeira, vômitos e forte dor de cabeça. (Caso sinta sintomas como estes, procure ajuda médica o mais rápido possível).

COMO SE PROTEGER?
Faça uso de roupas de manga cumprida, use repelente e evite circular por localidades onde há confirmação de casos.

COMO A MALÁRIA CHEGOU À REGIÃO NOROESTE DO ES?
Até o momento, acredita-se que o vírus tenha chegado ao município de Vila Pavão inoculado em um morador da localidade ou em algum visitante. O caso está sendo investigado.

O QUE A PREFEITURA TEM FEITO?
A Prefeitura de Barra de São Francisco, por meio do Setor de Vigilância em Saúde, está enviando agentes para a localidade de Assentamento Três Corações, que fica há 60Km da sede, em busca de melhor orientar a população. Além disso, os agentes estão realizando pulverização com inseticida e circulando com o carro fumacê pelas ruas da comunidade.

Veja aqui tudo sobre o surto de malária na região