Brasileiro tem que trabalhar 48h para comprar camisa oficial do Brasil

Imprimir
Compartilhar
Atualizado em 28 de junho de 2018
Bruno V. J. de Jesus


O Brasil passou para as oitavas de final da Copa do Mundo com vitória, mas no quesito economia os brasileiros ainda não tem o que comemorar. Segundo a pesquisa da empresa Cuponation, que utilizou o salário mínimo como base para o estudo, o brasileiro precisa trabalhar 48h para conseguir comprar a camisa da seleção. Os alemães, algozes do 7×1 e desclassificados na primeira fase precisam de apenas 11h.

A Cuponation cruzou os valores dos salários mínimos de 25 países que disputam a Copa do Mundo 2018 (são 32 seleções no total) com os preços das camisas oficiais, apontando a quantidade necessária, em horas de trabalho, para a compra do produto. No Brasil, a camisa da CBF varia de preço entre R$ 249,90 e R$ 449,90, enquanto o salário mínimo atual é de R$ 937 mensais.

Acompanhe aqui o estudo

A Austrália é o país em que a relação entre o valor da camisa e o salário mínimo tem o menor custo por hora trabalhada, em apenas 7h os australianos ganham o valor necessário para adquirir a peça. Na Europa, os franceses e inglês precisam de 9h de trabalho para comprar a camisa, enquanto os alemães conseguem o valor em 11h.

Apesar do trabalhador brasileiro precisar de 48h trabalhadas para vestir o verde e amarelo, o custo é menor do que o da Rússia, país-sede da Copa. Os torcedores russos tem a maior taxa entre os europeus e precisam acumular 77h de trabalho (equivalente a um salário mínimo) para ter a camisa da seleção local.

Na América do Sul, os colombianos precisam trabalhar 54h para obter o valor necessário para a compra da camisa. Já os argentinos, trabalham 45h para comprar a azul e branca.

Acompanhe aqui o estudo

 

Clique aqui e compartilhe com seus amigos do Facebook

Veja outras matérias sobre: Copa do Mundo, Destaques, Esportes, finanças, Geral, Região,