Navio de pesquisa está à procura de continente perdido

Imprimir
Compartilhar
Atualizado em 7 de agosto de 2017
Gustavo F. G. Ribeiro


Na escola, nós aprendemos que atualmente existem seis continentes: África, Ásia, Antártida, Oceania, Europa e América.

No entanto, pode haver outro continente para adicionar à lista: ‘Zealândia’ – e um navio está sendo enviado para investigá-lo.

Trinta cientistas saíram da Austrália nesta semana, para uma expedição oceânica de dois meses, com o objetivo de explorar o continente submerso.

Ilhas como a Nova Zelândia e a Nova Caledônia fazem parte do continente, que ocupa uma região de 7,7 milhões de quilômetros quadrados no sudoeste do Pacífico.

As ilhas são conectadas por uma crosta continental submersa, que atravessa uma ampla área da superfície da Terra – por isso se qualifica como um continente separado.

Gerald Dickens, professor de Ciências Terrestres, Ambientais e Planetárias na Universidade de Rice, nos Estados Unidos, disse: “Esta expedição irá responder muitas questões importantes sobre a Zealândia”.

“Se você voltar no tempo, há cerca de 100 milhões de anos, Antártida, Austrália e Zealândia eram um único continente,” disse Dickens.

“Há aproximadamente 85 milhões de anos a Zealândia se separou por si só e, por um tempo, o fundo do mar entre ela e a Austrália estava se expandindo nos lados de uma dorsal oceânica, que separava as duas”.

Os pesquisadores da expedição se juntarão a mais de 20 cientistas tripulantes, para perfurar seis pontos no Mar de Tasman, com profundidades que variam entre 1 e 5 quilômetros.

Os núcleos possuem evidências fósseis que os cientistas podem usar para montar um registro detalhado do passado da Zealândia.

“Há 50 milhões de anos, uma mudança massiva no movimento das placas ocorreu no Oceano Pacífico,” disse Jamie Allan, diretor do programa da Divisão da Ciência dos Oceanos na Fundação Nacional de Ciências, que apoia o IOPD.

“Isso levou a placa do Pacífico a mergulhar sob a Nova Zelândia, levantando a Nova Zelândia até acima do nível do mar e desenvolvendo um novo arco de vulcões”.

“Esta expedição IODP irá analisar a época e as causas destas mudanças, assim como alterações relacionadas aos padrões de circulação do oceano e ao clima da Terra”.

Rob Waugh

Clique aqui e compartilhe com seus amigos do Facebook

Veja outras matérias sobre: Destaques, Geral, Mundo,