Polícia Civil de SP indicia marido por morte de herdeira da Águia Branca

Imprimir
Compartilhar
Atualizado em 20 de abril de 2017
Diego Vinícius


A Polícia Civil de São Paulo enviou ao Ministério Público documentação que aponta o marido de Liliane Chieppe, de 54 anos, uma das herdeiras do Grupo Águia Branca, como responsável pela morte da vítima.

Liliane, filha de Vallecio Chieppe, morreu em um incêndio ocorrido em seu apartamento, na Avenida Paulista, no dia 30 de janeiro de 2017. De acordo com a Veja São Paulo, que teve acesso aos documentos com exclusividade, no dia da tragédia, Liliane estava sozinha no quarto.

A perícia não concluiu a causa do incêndio, mas relata alguns indícios: havia um vidro vazio de álcool 46 no banheiro (produto altamente inflamável); o fogo teria começado na cabeceira da cama; e não havia panes elétricas no local. O corpo da empresária foi encontrado no chão, perto da porta. E ela estava trancada, sem a chave.

A polícia indiciou o empresário Claudio Carvalho Pitanga, 52, marido de Liliane, pelo crime de abandono de incapaz, com o agravante de ser o cônjuge (os dois se relacionavam havia cinco anos e eram casados no papel desde 2015). Se condenado, ele pode pegar pelo menos cinco anos e quatro meses de prisão. O inquérito será remetido ao Ministério Público, que poderá determinar ou não o início da ação criminal.

Fonte: Folha Vitória

Clique aqui e compartilhe com seus amigos do Facebook

Veja outras matérias sobre: Destaques, Estado, Polícia,