‘Baianinho’, ‘Duro’, ‘Centroavante’… veja como Odebrecht identificava políticos do ES

Imprimir
Compartilhar
Atualizado em 14 de abril de 2017
Fernando Pereira


Delatores da empreiteira revelaram apelidos de capixabas.

Assim como nomes da política nacional delatados por ex-executivos do Grupo Odebrecht tiveram codinomes criados como forma de não identificá-los diretamente, os principais políticos capixabas também ganharam apelidos nas planilhas de pagamentos da construtora.

Se pelo Brasil “Decrépito”, “Boca Mole”, “Todo Feio”, “Amigo”, “Mineirinho” e outros deram algum ar de comédia ao que parece ser a grande tragicomédia brasileira – envolvendo doação via caixa 2 para campanhas eleitorais e propina para garantir obras -, no Espírito Santo não foi diferente: temos por aqui o “Baianinho”, o “Centroavante”, o “Duro”, o “Filhote” e o “Gavião”.

“Baianinho” foi o codinome utilizado pela empresa para identificar o governador Paulo Hartung (PMDB), segundo o ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura Benedicto Júnior, o “BJ”, durante sua delação premiada. A justificativa, conforme explicou o delator, é a proximidade do Espírito Santo com o Estado da Bahia.

Delatado pelo ex-superintendente da Odebrecht em Minas Gerais e no Espírito Santo Sérgio Neves, o ex-governador Renato Casagrande (PSB) é o “Centroavante”. O delator disse que o apelido é uma referência ao ex-jogador de futebol e hoje comentarista da Rede Globo, Walter Casagrande, o “Casão”.

O senador Ricardo Ferraço (PSDB), citado nas declarações dos executivos da Odebrecht Sérgio Luiz Neves e Benedicto Júnior, é o “Duro”. A explicação para o apelido não foi dada pelos delatores. O ex-prefeito de Vitória Luiz Paulo Veloso Lucas (PSDB) também ganhou um apelido e era identificado, segundo “BJ”, como “Filhote”.

O deputado estadual Rodrigo Coelho (PDT), o secretário de Estado da Assistência Social, Carlos Casteglione (PT), e o advogado José Irineu (PT) compartilham o mesmo codinome na planilha da Odebrecht, segundo o delator Renato Amaury Medeiros: “Gavião”. Assim como o codinome de Luiz Paulo, a inspiração para o apelido dos três não foi explicada.

Confira abaixo alguns apelidos revelados nas últimas e outras delações, que mostram que, apesar de criminosos, os delatores da empresa são também bastante criativos.

Quem é quem

Baianinho – Governador Paulo Hartung (PMDB-ES)

Centroavante – Ex-governador Renato Casagrande (PSB-ES)

Duro – Senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES)

Filhote – Ex-prefeito de Vitória Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB-ES)

Mineirinho – Senador Aécio Neves (PSDB-MG)

Amigo – Ex-presidente Lula (PT)

Menino da Floresta – Tião Viana (PT-AC)

Decrépito – Deputado Paes Landim (PTB-PI)

Boca Mole – Deputado Heráclito Fortes (PSB-PI)

Todo Feio – Ex-deputado federal Inaldo Leitão (PL-PB)

Gripado – Senador José Agripino Maia (DEM-RN)

Santo – Geraldo Alckmin (PSDB-SP)

Nervosinho – Eduardo Paes (PMDB-RJ)

Roxinho – Fernando Collor (PTC-AL)

Campari – Ex-senador Gim Argello (PTB-DF)

Velhinho – Vice-governador do Rio de Janeiro, Francisco Dornelles (PP-RJ)

Caju – O senador e ex-ministro da Casa Civil, Romero Jucá (PMDB-RR)

Caranguejo – Eduardo Cunha (PMDB-RJ)

G1ES.

Clique aqui e compartilhe com seus amigos do Facebook

Veja outras matérias sobre: Destaques, Estado, Polícia, Política,