Vereador preso vai receber salário de R$ 9 mil em MG

Imprimir
Compartilhar
Atualizado em 4 de Janeiro de 2017
Diego Vinícius


O vereador Ronilson Marcílio Alves (PTB) vai receber este mês e em fevereiro um salário de R$ 9.015,78 pelo mandato parlamentar, mesmo estando no Presídio de Caratinga MG, no Vale do Rio Doce. Isso porque a Câmara Municipal da cidade está em recesso este mês e, portanto, os vereadores recebem o subsídio sem precisar comparecer ao trabalho. O salário líquido é de cerca de R$ 7 mil.

Preso desde o dia 19 de dezembro, Ronilson tomou posse nesta terça-feira do mandato para o qual foi reeleito. “Se ele não participa da reunião e apresenta atestado pode receber completo. Se falta sem justificativa tem o desconto de 25%. Como estamos em recesso todos receberão automaticamente porque não tem reunião”, explicou o presidente da Câmara Valter Cardoso de Paiva (DEM).

O salário, pago todo dia 20, foi emitido em cheque nominal para o vereador em dezembro, segundo o departamento de contabilidade. Como o recesso começou no dia 15, antes de ele ser preso, Ronilson também recebe os R$ 9 mil relativos a dezembro e, no mês seguinte, o contracheque de janeiro.

De acordo com o presidente da Câmara, Ronilson pode exercer o mandato se comparecer escoltado às reuniões, que recomeçam em 15 de fevereiro e são marcadas toda as terças-feiras. “Até o momento ele está amparado pela lei. Tem uma expectativa de que o partido possa excluí-lo”, conta.

Segundo Paiva, alguns parlamentares falam em abrir uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar o vereador preso.

Clique aqui e compartilhe com seus amigos do Facebook

Veja outras matérias sobre: Brasil, Destaques, Polícia, Política,