Mais de duas semanas após morte, corpo de capixaba permanece na Itália

Imprimir
Compartilhar
Atualizado em 9 de Janeiro de 2017
Fernando Pereira


O corpo do capixaba Renato Caetano, de 29 anos, ainda continua na Itália. A família dele, que mora em Colatina, pede ajuda para conseguir trazê-lo para o Brasil. Ele, que morava em Roma há cerca de 10 anos, foi encontrado morto no dia do Natal.

Desde que souberam da notícia, os parentes de Renato tentam arrecadar o dinheiro necessário para o traslado do corpo. De acordo com a irmã dele, Rosana Caetano, que mora em Colatina, mesmo com a ajuda de muitas pessoas, de rifas e vaquinhas, não foi possível completar os R$ 30 mil necessários.

“Ainda falta uma boa parte para completar o valor. Mesmo que meu outro irmão, que está lá na Itália resolvendo as questões da documentação, consiga toda a papelada necessária, só vamos conseguir trazer o corpo com esse dinheiro. O consulado tem nos ajudado apenas nas questões burocráticas, de papel mesmo, mas o transporte do meu irmão tem que ser por nossa conta”, explicou.

Ainda segundo a irmã do capixaba, a família também não sabe as causas da morte de Renato. “Isso é o que mais nos deixa apreensivos. Não saber o que aconteceu, como ele morreu. Ele tinha a saúde perfeita e estava alegre”, disse.

Por meio de nota, o Itamaraty tem informado que o Consulado-Geral do Brasil em Roma mantém contato com as autoridades italianas e com os familiares de Renato Pego Caetano e acompanha o caso, prestando assistência consular à família. Também disse que os termos da legislação em vigor, e em respeito à privacidade do cidadão, o Governo não pode comentar informações pessoais de brasileiros que recebam assistência consular no exterior.

Folha Vitória

Clique aqui e compartilhe com seus amigos do Facebook

Veja outras matérias sobre: Destaques, Polícia, Região,