Após sair do ES, membro da Telexfree é preso nos EUA com 22 milhões de dólares no colchão

Imprimir
Compartilhar
Atualizado em 7 de janeiro de 2017
Bruno V. J. de Jesus

Um brasileiro foi preso com mais de 22 milhões de dólares escondidos em um colchão, dentro de um apartamento em Westborough, cidade próxima a Boston, nos Estados Unidos. De acordo com a Polícia Federal capixaba, Cleber Rene Rizerio Rocha saiu do Espírito Santo e foi para os EUA passar a virada de ano.

Ele foi preso na última quarta-feira (4) autoridades federais norte-americanas do Immigration and Customs Enforcement/Homeland Security Investigations (ICE/HSI). Segundo a PF, por conta das investigações, subsidiadas inicialmente por informações da Polícia Federal no Espírito Santo e executadas pelo ICE/HSI, foi possível encontrar e apreender todo o dinheiro.

A polícia ainda destacou que há vários meses, com fundamento em autorização judicial, a Polícia Federal no Espírito Santo vinha compartilhando informações com autoridades norte-americanas através de Cooperação Jurídica Internacional em Matéria Penal, no que se refere à empresa Telexfree e às investigações que decorreram de sua atividade.

A cooperação entre as polícias e autoridades dos Ministérios Públicos Federais dos dois países, segundo a PF, abrangeu o envio e recebimento de documentos, que contribuíram para a elucidação dos supostos crimes tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos. Essa cooperação alcançou também a troca direta de informações entre os policiais envolvidos nos casos.

Recentemente a Polícia Federal no Espírito Santo concluiu grande parte da investigação da atividade da Telexfree no Brasil e espera o posicionamento, nos próximos meses, do Ministério Público Federal e da Justiça Federal acerca do que foi apurado.

Durante as investigações que resultaram nessa apreensão, a Polícia Federal no Espírito Santo disse que forneceu informações para o ICE/HSI dando conta que em outubro de 2014 Carlos Nataniel Wanzeler, sócio da Telexfree foragido dos EUA, enviou três pessoas para o país para movimentar uma grande soma em dinheiro que lá estava escondida e retornar ao Brasil. Uma dessas pessoas era Cleber Rene Rizerio Rocha.

Além disso, a Polícia Federal afirmou que forneceu aos policiais americanos fotografias encontradas no telefone apreendido de Wanzeler, dentre elas uma imagem de um cartão de um banco localizado em Hong Kong.

De acordo com a polícia, a intenção de Wanzeler seria enviar o dinheiro dos EUA para Hong Kong e, posteriormente, de lá para o Brasil, local onde fixou moradia depois da fuga. A partir da troca dessas informações as autoridades americanas iniciaram a própria investigação, que teve como resultado a apreensão de todo esse dinheiro.

Fonte: Folha Vitória

Clique aqui e compartilhe com seus amigos do Facebook

Veja outras matérias sobre: Destaques, Estado, Polícia,