Antes de assumir mandato, prefeito eleito Alencar Marim gera polêmica entre os evangélicos

Imprimir
Compartilhar
Atualizado em 25 de dezembro de 2016
Tiago da Silva Martins

O prefeito eleito de Barra de São Francisco, Alencar Marim (PT), antes mesmo de assumir a administração da prefeitura municipal, já gerou polêmica no meio evangélico.

Em trecho de seu discurso no dia da diplomação, Alencar Marim comparou o imposto com o dízimo, o que não agradou alguns evangélicos.

“Eu compreendo o dinheiro público, o dinheiro fruto dos impostos, da contribuição de cada senhor, de cada senhora, de cada um de nós, até mais sagrado do que o dízimo“, declarou Alencar Marim.

O que mais se comentou é que esse discurso de Alencar já soa diferente do discurso adotado em período de campanha. O prefeito até tentou se explicar e justificar seu posicionamento, mas não convenceu muito.

Para os evangélicos, o dízimo é sagrado, pois está na bíblia. Dar o dízimo é uma prática que começou no Antigo Testamento, quando o povo de Deus tinha a ordem de dar a décima parte das suas colheitas e rebanhos.

O que a Bíblia diz sobre o dízimo

“Separem o dízimo de tudo o que a terra produzir anualmente”. Deuteronômio 14:22

“Todos os dízimos da terra – seja dos cereais, seja das frutas – pertencem ao Senhor; são consagrados ao Senhor. Se um homem desejar resgatar parte do seu dízimo, terá que acrescentar um quinto ao seu valor. O dízimo dos seus rebanhos, um de cada dez animais que passem debaixo da vara do pastor, será consagrado ao Senhor”. Levítico 27:30-32

“Pode um homem roubar de Deus? Contudo vocês estão me roubando. E ainda perguntam: ‘Como é que te roubamos?’ Nos dízimos e nas ofertas”. Malaquias 3:8

 

Clique aqui e compartilhe com seus amigos do Facebook

Veja outras matérias sobre: Destaques, Geral, Manifestações, Política, Região,