Parceiros

Vereador de Nova Venécia é acusado de irregularidades

Aumenta TextoDiminui Texto
Imprimir
Compartilhar
Atualizado em 30 de maio de 2012
Redação Multimídia SiteBarra

Os vereadores Tião do Poção (PP) e José de Menezes (PSD) denunciaram ao Ministério Público Estadual o vereador Moacyr Selia Filho, o Moa (PR) por consumo desproporcional e abusivo de combustível, no período em que ele atuou como presidente da Câmara de Nova Venécia no ano de 2008. Os gastos, segundo os vereadores ocorreram após a eleição municipal de 2008, quando Moa disputou e venceu a sua reeleição ao cargo de vereador.ir

Segundo a denúncia protocolada na Promotoria de Justiça de Nova Venécia no último dia 18, nos meses de outubro, novembro e dezembro de 2008, a Câmara Municipal, que tinha apenas um veículo VW Fox, consumiu em combustível o valor de R$ 14.627,61, que calculado ao valor unitário da época em R$ 2,84 por litro, chegou a um quantitativo correspondente a 5.150 litros de gasolina, perfazendo uma média de 1.716 litros por mês.

Os vereadores relataram também ao Ministério Público, que nos três meses a Câmara pagou aos dois motoristas um total de 77 diárias, por 75 viagens, sendo que 43 referentes ao uso de veículos locados e 32 viagens com o veículo da Câmara. Tião do Poção e José Menezes descreveram ainda na denúncia ao MP, que o vereador Moa locou um veículo Fiat no período de 04 de novembro a 05 de dezembro de 2008 e pagou pelo serviço, através do cheque número 005671, o valor de R$ 1.680,00.

Segundo os parlamentares, houve pagamentos em duplicidade e de forma ilegal, uma vez que, o mesmo veículo Fiat foi locado pelo vereador Moa nos dias 03, 04 e 05 de dezembro de 2008 e o serviço foi pago com o cheque de numeração 005703. A Promotoria de Justiça de Nova Venécia solicitou no dia 18 deste mês as cópias dos documentos ao Poder Legislativo, sendo que tais documentos já foram encaminhados ao MP no início desta semana.

Moa perde o controle e “atira” contra aliados

O vereador Moacyr Selia Filho, o Moa (PR) promoveu uma representação criminal no Ministério Público Estadual contra os vereadores Tião do Poção (PR), José de Menezes (PSD) e Ailson Felipe (PSB), além do servidor da Câmara Celso Gazolli.

Na denúncia protocolada no MP no dia 15 de maio, Moa informa que os três vereadores e o servidor participaram de um seminário denominado de “A arte de falar em público” nos dias 27 e 28 de maio de 2009, durante o mandato do então presidente da Câmara Geraldo da Pedra (PMDB).

Moa solicita averiguação da Promotoria de Justiça de Nova Venécia para os gastos com as inscrições num total de R$ 1.544,00; além das diárias num total de R$ 415,00 de cada um dos vereadores, e a diária do servidor no total de R$ 207,50, perfazendo o montante de R$ 1.452,50, pagos com o dinheiro da Câmara Municipal. Ao final, Moa solicita que os acusados respondam perante a justiça pelos delitos praticados e que seja feito o ressarcimento do dinheiro, o montante de R$ 2.966,50 aos cofres públicos.

O vereador enfatiza em sua denúncia que “as despesas efetuadas, tiveram como objetivo exclusivo o enriquecimento intelectual de todos, não tendo trago para o interesse público nenhum proveito”. Moa ainda destaca que os vereadores, além de terem feitos gastos desnecessários com o dinheiro público no seminário, causaram à administração pública, o prejuízo das suas faltas, interrompendo a produção do serviço público.

Opiniões

O vereador Tião do Poção comentou que está a disposição da justiça para prestar os devidos esclarecimentos, no entanto, enfatizou que Moa, ao que parece está um tanto “desnorteado” com outras ações contra ele, e está “atirando” para todos os lados. Prova disso, é que Moa está denunciando até seus companheiros de grupo político: vereador Ailson Felipe e o servidor Celso Gazolli.

Já o vereador José de Menezes relatou que Moa está perdido em meio aos problemas que ele “arrumou”. Segundo José, ele tem criticado e denunciado alguns companheiros do grupo do atual prefeito, mas esqueceu-se de que foi líder do ex-prefeito De Prá no mandato passado, e depois presidente da Câmara no período eleitoral, ocasião em que os dois – De Prá e Moa – “usaram e abusaram” do dinheiro público da Prefeitura e da Câmara em favor da eleição de 2008.

“Prova disso, é a denúncia protocolada por mim e o Tião na Promotoria, onde denunciamos que em outubro, novembro e dezembro de 2008, a Câmara, que tinha como presidente o vereador Moa, e com apenas um carro, consumiu em combustível o valor de R$ 14.627,61, que calculado ao valor unitário da época em R$ 2,84 por litro, chegou a um quantitativo de 5.150 litros de gasolina, uma média de 1.716 litros por mês”, salientou.

O vereador José de Menezes comentou ainda que são inúmeras as irregularidades que envolvem o vereador Moa. Segundo o parlamentar, desde obras inauguradas sem serem acabadas, desvio de dinheiro público e outras, entre outras, que podem prejudicar a reeleição de Moa. “Ele está querendo é tirar o foco das ações contra ele e jogar contra nós”, frisou.

Clique aqui e compartilhe com seus amigos do Facebook

Veja outras matérias sobre:Política,

Todos os comentários são de responsabilidade do seu autor e não expressa a opinião do SiteBarra e nem do autor do texto. O SiteBarra é democrático, permitindo a todos expressar a sua opinião, mas não aprovaremos comentários que contenham palavras obscenas e/ou ofensas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>