Parceiros

BSF: professores divulgam nota de repúdio contra a Semec

Aumenta TextoDiminui Texto
Imprimir
Compartilhar
Atualizado em 25 de fevereiro de 2012
Redação Multimídia SiteBarra

Os professores da Rede Municipal em Barra de São Francisco divulgaram uma nota de repúdio a imprensa condenando às atitudes da Semec (Secretária Municipal da Educação).

Confira o conteúdo da nota na integra:

Nós professores da Rede Municipal de Barra de São Francisco, estamos indignados com a falta de dialogo e de bom senso por parte da SEMEC ao criar uma Portaria que obriga os professores da rede municipal a cumprirem 3 horas de planejamento no contra turno (mais especificamente à noite), o que é contra o Estatuto do Magistério, e que também vai contra as leis trabalhistas,  que amparam o trabalhador quanto a trabalhar fora do seu turno de trabalho.

Nós professores jamais nos recusamos a fazer nossos planejamentos, pois entendemos que ele é essencial para a nossa prática pedagógica. Entendemos também que o planejamento deve ser feito no nosso horário de trabalho (Matutino DE 7h às 12h E Vespertino DE 13h às 18h), horário este em que devemos cumprir nossa carga horária de trabalho conforme turno de trabalho escolhido após concurso publico. Porém, a SEMEC apesar de declarar na sua Nota de Esclarecimento que está à disposição dos professores para esclarecimentos, baixou essa Portaria nos obrigando a trabalhar fora do nosso turno, posição esta que não aceitamos, pois é arbitrária e anti-democrática.

Outra reivindicação nossa é que se cumpra imediatamente a nova lei Nº 11.738/08 determina que 2/3 ou 66.6% da jornada de trabalho seja em sala de aula e o restante de atividades extra-classe, ou seja, se a carga horária e de 4 horas/aulas/dia, a jornada é de 16h/aulas + 9 PL. Se a carga horária é de 5h/aulas/dia, a jornada será de 18h/aulas + 7 PL, como já acontece na rede estadual de ensino. Vale lembrar que o STJ já deu parecer favorável ao magistério, contra os municípios e Estados não estão cumprindo a lei.

Contamos com o apoio de vocês nessa luta.

Entenda mais sobre essa polêmica:

“Me sinto lesado” diz professor sobre atraso de salários em BSF.

Professores revoltados com a Educação de Barra de São Francisco.

Waldeles nega atraso no salário dos professores.

Semec divulga comunicado sobre a polêmica dos professores.

 

 

Clique aqui e compartilhe com seus amigos do Facebook

Palavras-chave: , ,

Veja outras matérias sobre:Geral,